TEC
Teatro Experimental de Cascais

DIABRURAS DE RENHAUNHAU

de Renato Pino

a partir do conto de Alberto Victor Machado (filho)

TEC Teatro Experimental Cascais
148ª produção | 2016

DIABRURAS DE RENHAUNHAU
de Renato Pino
a partir do conto de Alberto Victor Machado (filho)
encenação Carlos Avilez
cenografia | figurinos Fernando Alvarez
músicas originais Tiago Machado | FF
direcção musical Tiago Machado
direcção vocal FF
coreografia Natasha Tchitcherova
direcção de montagem Manuel Amorim
contra-regra|montagem Rui Casares
desenho de som surround | operação de som Hugo Neves Reis
assistência de ensaios | operação de luz Jorge Saraiva
costureira Palmira Abranches
manutenção de figurinos Clarisse Ribeiro
comunicação Anabela Gonçalves
fotografias de cena Ricardo Rodrigues
secretariado Inácia Marques
contabilidade Ana Landeiroto
bilheteira Ana Soares
assistência ao espectáculo André Marujo | Marisol Oliveira

interpretação Bárbara Branco | Diogo Carmona | Miguel Amorim | Pedro Russo | Renato Pino | Teresa Côrte-Real | Vera Feu

Distribuição
Gato Renhaunhau    Miguel Amorim
Menino Júlio             Pedro Russo
Unhas de Fome        Renato Pino
Tia Anastácia            Teresa Côrte-Real
Gata Bonita               Bárbara Branco / Vera Feu
Anjo                           Diogo Carmona
Demónio                   Vera Feu / Bárbara Branco


Lembro-me que tinha uma grande admiração pelo meu tio Alberto, um homem que recordo com saudade.
Durante a minha infância sempre se viveu e respirou teatro em casa, e ele era sem dúvida um dos responsáveis por esse ambiente.
Tenho estudado o seu livro Tratado da Encenação, um dos primeiros documentos teóricos escritos em Portugal sobre o assunto, e foi também por isso que arrisquei fazer este espectáculo, uma homenagem a um homem cuja memória ainda mantenho.

Carlos Avilez

*

Alberto Vítor Machado (filho) nasceu em 1882 tendo vindo a falecer em 1939. Foi um importante homem de letras, com vasta obra distribuída por um grande leque de géneros literários, do conto e da novela ao romance, à poesia, às letras para fados e canções, ao teatro declamado e à opereta. Distinguiu-se sobretudo como um dos primeiros estudiosos do Fado, sendo Ídolos do Fado (1937), ainda hoje, uma obra de referência.

*

M/6 anos
45 min. sem intervalo


29 OUT. a 24 DEZ. 2016
Sáb. às 16h00 | Dom. às 11h00

Teatro Municipal Mirita Casimiro
Av. Fausto de Figueiredo

Fotografias


Materiais de Divulgação